Parafraseando o Ricardo Freire, do qual sou fã, hoje vou viajar na viagem da Camila.

Encontrei a Camila num restaurante, ela estava sentada numa mesa ao lado da minha. Eu conversava com uma amiga, sobre viagens e  ela se interessou pelo assunto. Introduzi a Camila em nosso bate papo e ela  me perguntou se eu faria um roteiro para Mendoza, pois estava pensando em passar a semana entre o Natal e o ano novo nessa cidade.

Estive em Mendoza há uns 6 meses atrás, as imagens e dicas de Mendoza ainda estão na minha memória. Então prometi que faria um post especial para ela e para outras pessoas que estão pensando em ir a Mendoza nesse final de ano.

Muito embora a Camila, pensa em ir sozinha, o roteiro sugerido serve para viajantes sozinhos, ou acompanhados.

Mendoza:

Mendoza é uma, charmosa, cidade no interior da Argentina. Ela é famosa por suas vinícolas e hospitalidade. Pequena, receptiva, seus moradores são muito simpáticos e acolhedores,  com um clima muito agradável,  excelentes restaurantes, bares, hotéis e muito vinho bom.

Avião é o melhor meio de transporte para se chegar a Mendoza.  Partindo de São Paulo, os voos não são diretos, existe uma conexão em Buenos Aires, devido a legislação Argentina, que impede voos diretos para Mendoza.

As companhias aéreas que atendem esse destino são: Azul, Gol e Latam .  As duas melhores são Gol e Latam, na minha avaliação,  pois o tempo de viagem  por essas companhias é bem menor do que a da Azul. Ele varia  entre 5  a 5 horas e meia.

Onde ficar:

Como a Camila irá sozinha, eu sugiro um hotel no centro, até porque ficar nas vinícolas, embora seja romântico e frugal, é longe das demais atrações. Na minha opinião, as vinícolas são o lugar ideal para casais e pessoas que gostam da natureza.

No centro existem excelentes hotéis, com preços, alguns, bem convidativos. Como disse em outro post ,http://mulhermaduraviaja.com/planejamento-de-viagem/     Antes de reservar o hotel faça uma pesquisa  no booking, e no tripadvisor.  Depois  compare os preços no  trivago. Não tem como errar.

Minha sugestão de hotéis no centro:

Hotel Argentino – fica no melhor ponto de Mendoza – centro ao lado do Park Hyatt Hotel. Embora na classificação seja 3 estrelas, o preço, os quartos, o atendimento, o café da manhã, são de um 4 estrelas. Eu fiquei hospedada nesse hotel e gostei muitooo.

Park Hyatt Hotel – considerado um dos melhores. Nele você encontrará também um restaurante muito bom e um cassino, que é famoso na cidade. Ele fica na Praça Independência.

Hotel Huentala – também fica muito próximo ao centro, e ao lado de excelentes restaurantes, cafés e bares. O centro de Mendoza é a Praça Independência. Esse  hotel é 4 estrelas.

Diplomata Hotel –  distante  600m do centro, também é  próximo dos melhores restaurantes e bares. Excelente hotel. Minha irmã e meu cunhado, hospedaram-se nele  e gostaram muito.

Os demais hotéis do centro, bem como apart hotéis eu não tenho referência pessoal, a não ser a do booking  e do  tripadvisor.. Sugiro que consultem.

O que fazer em Mendoza: 

Seis dias, são mais do que suficientes para passear em Mendoza, ou seja, visitar vinícolas, ir ao Aconcagua, conhecer o melhor da gastronomia e se divertir. Abaixo dou minhas sugestões

Minha primeira sugestão, é que ao chegar em Mendoza, depois de deixar as malas no quarto, tomar um banho relaxante, caminhe pelos arredores. Reconheça o território.

peatonal-sarmiento-cafe-havanna-mendozaNo centro de Mendoza, no Peatonal Sarmiento (peatonal é um calçadão) , existem muitas cafeterias e restaurantes. Dependendo do horário que tal um café numas das lojas do Havanna? Um café com uma media luna, ou então com um delicioso alfajor, ou ainda uma fatia de panetone?

Lembrando, que em qualquer cafeteria, você pode tomar um expresso, ou um pingado ou mesmo um chocolate, acompanhado de uma media luna ( espécie de croissant em formato de lua)

Depois do café, que tal explorar o Peatonal Sarmiento e escolher em que restaurante você irá comer a próxima refeição?

No Peatonal e imediações ,  encontram-se, vários restaurantes. Abaixo segue uma relação de alguns restaurantes que experimentei e achei excelentes. Uma lista mais completa você encontrará no tripadvisor https://www.tripadvisor.com.br

Azafran –  Calle Domingo F Sarmiento, 760  (calle Domingo F Sarmiento é uma continuação do Peatonal Sarmiento) esse é considerado por vários sites como o melhor restaurante da região. Lá eu encontrei a melhor adega da região, vinhos de todas as vinícolas de Mendoza.  Os atendentes são super simpáticos. É um local que os sozinhos curtem.Mas vale aqui lembrar,  que é preciso reservar com antecedência, pois ele é muito concorrido.

La Luccia Grill & Bar – Calle Domingo F. Sarmiento, 655 – recomendo a pizza, fui no sábado a noite e haviam vários maduros, como eu, curtindo a noite.

Cava de Cano – Av General San Martin, 2488

Francesco Ristorante – Rua Chile l268 – Nesse restaurante, comi um dos melhores capeleti in brodo (caldo italiano), da minha vida. Tinha o gosto do feito por minha “nona” (avó em italiano). O restaurante é frequentado pelos locais e turistas, ambiente bem familiar.

Maria Antonieta – Cale Dr Manuel Belgrano 1069 – bem moderno, estilo industrial, frequentado por locais e turistas, principalmente por pessoas maduras e “descoladas”

Bristo M- Calle República do Chile, 1124 – muito bom, vinho excelente. Recomendo as sobremesas.

Bardot – Calle Dr Manuel Belgrano, 1191. Pessoas maduras se encantam com esse restaurante.

Cordillera Vinos e Fuegos – Av Belgrano esquina com Liners

Restaurante Diplomatic – Av General Belgrano, 1041 – é o restaurante do hotel Diplomata. Serviço impecável e boa comida, frequentado pelos hóspedes do hotel e pelos locais.

Mas é na Avenida Aristides Villanueva que você encontra a maioria dos bares e restaurantes. Essa avenida ferve do final da tarde e noite a dentro. São jovens, famílias, casais e sozinhos que frequentam a região. É ai onde tudo acontece, pode até rolar uma “paquera”.

Fiz uma listinha de alguns restaurantes e bares para você escolher:

Josefina Resto – no número 165

El Pateo Jesus Maria

La Aldea –  no número 495

El Palanque – número 287

El Mercadito Friendly and Fresh – número 521 – nele você encontra até comida vegana

Próximo ao Parque San Martin temos:

Ara Cocina al Disco – R Hipolito Yricoyen,294

Montecatini Restaurante – Av San Martin, 2650

Minha segunda sugestão, além de comer,  é você explorar a cidade. Veja a relação de passeios interessantes  no centro e nos arredores:

a) Parque San Martinhttp://elportaldemendoza.com/ Com seus 307 hectares, é considerado um dos maiores parques da América Latina, ele está próximo ao centro de Mendoza ( Praça Independência), cerca de 15 minutos de caminhada, apreciando a beleza da cidade.  Nele pode-se explorar:

  • Vegetação
  • Esculturas
  • Fonte dos continentes
  • Lago artificial – cercado de um roseiral, muito perfumado, e nele podem ser feitos esporte naúticos
  • Roseiral – encontra-se num calçadão estilo francês, e além das rosas podemos apreciar  belíssimas esculturas
  • Clube Mendoza de Regatas
  • Parque Aborígene
  • Jardim Zoológico
  • Cerro da Glória
  • Teatro grego – Frank Romero Day
  • UNcuyo – Universidade de Cuyo
  • Estadio Mundialista
  • Circuito turístico Papagallo/El Challao.

Se você não quiser explorar o parque a pé, existe a possibilidade de  uma excursão https://www.getyourguide.com.br, cuja duração fica em torno de 2horas e meia.

Eu, como gosto de caminhar , preferi explorar a pé.

 

 

 

b) Bodega Lopez – essa bodega fica em Maipú, muito perto de Mendoza, cerca de 30 minutos de “trem”. Comprei o ticket para o trem “Metro Transvia”, em uma loja que vendia doces, cigarros, revistas e outras pequenas coisas,  na Plaza Independencia. O card e a passagem, custam em torno de 22 pesos (é necessário comprar o card e carregar com o valor da passagem de ida e volta).

O passeio além de pitoresco, permite o contato com o dia a dia da cidade.

Peguei o Metro Transvia ( trem vermelho)  na Av. Belgrano, em frente ao Hotel Diplomata, no sentido Maipú, e desci na última estação. Lá existe uma placa azul com a indicação para a Bodega. Após andar cerca de 300 metros estava na Bodega Lopez, a mais antiga de Mendoza.

A visitação é feita em grupo com um guia da própria bodega. AS explicações são claras, e no meu caso, o grupo formado, por turistas que chegaram por conta própria, era muito animado.

Vale aqui dizer que bodega possui um restaurante, muito charmoso, com serviço e comida excelentes. Se puder almoce lá, recomendo.

 

 

c) Mercado Central – Av. Las Heras 279, 5500 Mendoza, ele fica aberto das 8,30 as 22,00.  Localizado no centro, próximo a praça Independência. Muito embora ele seja pequeno, é muito charmoso e cheio de guloseimas.  Como ele é basicamente frequentado pelos locais os preços dos produtos são muito bons. Eu me diverti comprando  embutidos (maravilhosos) queijos, doce de leite.

d) Praças da cidade – Mendoza tem belíssimas praças e todas são relativamente próximas. Caminhando você irá conhecer: Plaza Chile, Plaza Espanha, Plaza San Martin, Plaza Itália.

 

e) Centro Cultural Espacio Contemporáneo de Arte – 9 de Julio & Gutiérrez,  verifique se está aberto antes de ir. http://www.cultura.mendoza.gov.ar/Eca/

f) Av. Las Heras – Essa avenida é o coração de Mendoza, lá você encontra lojas de todos os tipos: roupas, móveis, suveniers, e principalmente bombonieres que vendem uma variedade infinita de doces e alfajores por preços excelentes. Os alfajores La Cabaña,  na minha opinião e da minha mãe, que é uma formiga, são melhores que o Havanna. Foi nessa avenida que eu comprei  lembranças para a família toda.

g) Catedral de Loreto – Está localizada em frente à Plaza Domingo Faustino Sarmiento, é em estilo barroco e merece ser vista.

h) Cassino do hotel Hyatt – Para quem gosta de cassino, essa é uma excelente opção de divertimento. Eu não gosto de jogo, mas entrei no cassino para conhecer. Ele é bem bacana, mas não tem nada de excepcional.

Saindo dos arredores existem outras opções : conhecer as vinícolas mais distantes, e para mim o que há de mais lindo o Parque Provincial  Aconcágua, que fica aberto para visitas entre os meses de novembro/fevereiro.

a) Passeios as vinícolas do Lujan del Cuyo e Valle de Uco –  A visitação as vinícolas existentes nessa região, poderão ser feitas com excursões https://br.viator.com . No caso, de você não ser  fã de excursão, cá entre nós eu não gosto também,  o ideal é contratar um taxi ou um remis (são taxis particulares), por um preço fixo.

Combine o preço , bem como as vinícolas que você deseja visitar, se preferir, com relação as vinícolas, peça alguma sugestão a ele ou até mesmo na recepção do Hotel.

Eu contratei um taxi, e como tinha pouco tempo conheci 2 vinícolas num mesmo dia: Trapiche a mais tradicional e procurada pelos turístas e a Família Zuccardi, não menos famosa.

Na minha opinião visitar mais do que duas vinícolas no mesmo dia é uma furada. Além de cansativo pelas distâncias e tempo,  são muitas informações. Preciso confessar,  no final eu só queria experimentar os vinhos , sentir o sabor, aroma e textura.

Aqui vai um alerta: Cuidado com as compras dos vinhos. Os preços são muito convidativos e qualidade é muito boa, então não tem como evitar a empolgação, no entanto vale lembrar: o peso nas malas e a quantidade. Só é permitido 12 litros de vinho por pessoa o  que equivale a 16 garrafas.

Uma dica para trazer vinho na mala, isso se você não tiver uma mala especial para vinhos, embrulhar cada garrafa em uma fralda descartável, pois se quebrar ela absorve o líquido e não estraga as roupas.

Para escolher quais  vinícolas você quer visitar, sugiro que entre no site  https://www.mendoza.travel/pt/bodegas/ nele você irá encontrar uma descrição de todas as vinícolas da região.

b) Parque Provincial Aconcágua – Imperdível. Comprei uma excursão de 1 dia pela https://br.viator.com , ela é um pouco mais cara que as  outras companhias que oferecem a mesma viagem, mas como eu já havia feito outras excursões pelo mundo com a viator, eu resolvi não arriscar.

Essa excursão foi, sem dúvida uma das melhores que eu já fiz  e o ponto alto da minha viagem a Mendoza.  Ela dura o dia todo.  Saída as 8,00h e volta as 19,00h.

A viagem é feita pela Ruta Nacional 7,  “tour de alta montanha” . As paisagens são incríveis, e há paradas na Represa Potrerillos, em Uspallata, no Parque Provincial Aconcágua e na Ponte Inca.

 

Sugestão de roteiro para viajantes madur@s, sozinh@s ou acompanhad@s,: 

Supondo que o embarque seja no dia 26/12 e o retorno no dia 2/01

26/12 – chegada e reconhecimento do território – passeio pelo entorno do hotel

27/12 – Bodega Lopez/ pela Manhã/ almoço na Bodega / a tarde Mercado Municipal e ruas do entorno

28/12 – conhecer 2 vinícolas – almoço na vinícola

29/12 – Caminhada pela cidade – Museu/ Catedral e Praças

30/12 – Excursão para o Aconcagua

31/12 – Av. Las Heras – compra de souvenirs – o comércio deve fechar cedo

1/01 – Passeio ao Parque San Martim

2/01 – volta

Espero que você tenha achado informações úteis nesse post. Aguardo seus comentários

Boa viagem.